Um Diário Mágicko moderno

Sem dúvida alguma um diário mágicko é importante durante o desenvolvimento do adepto. Inúmeros livros de muitos autores sempre aconselham o jovem gafanhoto aprendiz de feitiçaria manter um diário com suas anotações sobre seus intentos.

Sabemos que o mago de hoje não é mais o mesmo do mago de 2 séculos atrás. Tudo se modernizou, inclusive o seu “Livro das Sombras”…

Aqui vou dar uma sugestão. Irei falar do Evernote, que pode ser usado como um organizador para um mago do século XXI que gosta de tecnologia.

evernote-intro

O evernote é um gerenciador de notas que permite criar cadernos de acordo com o assunto desejado. Dentro do caderno o usuário cria notas que podem ser ideias, pensamentos, documentos, registros, captura de tela, artigos, pdf, etc… Dá de fazer um monte de coisa. Aqui focarei mais ao uso prático do mago.

Você cria um caderno e dentro dele você cria as notas que você quiser. Darei alguns exemplos.

Você pode registrar seus sonhos, por exemplo. Crie uma nota com o título Sonho e então escreva dentro na nota o que aconteceu. Salve clicando em “concluído” e pronto.

nota-sonho

Fez um exercício de meditação? Anote em uma nota nova e escreva dentro dela e salve.

É possível criar notas para cada coisa que você quiser: tabelas de correspondências, sigilos, etc. A nota contém automaticamente data e é possível adicionar um lembrete nele também (para caso queira usar a Lua Cheia do dia X para energizar um sigilo, por exemplo. O lembrete pode já conter todo o procedimento escrito previamente por você, claro).

meditacao-exemplo

 

A visão do caderno pode ser visualizado abaixo:

geral

 

É possível adicionar imagens também às notas. Você pode capturar pelo celular ou tablet  com a câmera. Pelo computador é necessário ter a imagem em forma de arquivo e anexar.

anexar-arquivoanotacao-com-imagem

 

energizacao-de-sigilos-exemplonotas

 

Isso foi mais uma sugestão mesmo. Embora seja mais pratico, eu particularmente prefiro o caderno normal. Porem o Evernote ajuda numa pesquisa na web, podendo anexar alguma informação diretamente da página.

A vantagem de usar um caderno online  é poder acessar em vários aparelhos pelo app. Você pode fazer o download para usar no computador e também no smartphone e tablet.

 

Anúncios

Quando o Mago confronta com Testemunhas de Jeová

 

Hoje eu estava saindo do terminal e recebi um daqueles folhetinhos (chato pra k7) dos testemunhas de Jeová….

Eu quase iria jogar fora, mas em um ápice de consciência, algo me fez lê-lo. Então foi que 1comecei a ler. A mensagem dizia sobre vícios.

Percebi que o que ali dizia não era mentira. Claro.. eu absorvi até a parte em que ele insistem em chamar pra igreja deles. Isso sim é o chato. Querem impor uma vontade sobre uma personalidade. Mas voltemos a análise da mensagem.

Um dos primeiros quesitos ao ser mago é dominar os impulsos. Poder controlar as forças mais baixas para que Ele próprio esteja no comando. Como querer manipular o Universo se o “Mago” estiver atado aos seus impulsos?

O Vício é um dos perigos também. Arma contra si mesmo. Os vícios seriam como os “pecados”. Sempre vi a importância dessa mensagem cristã, embora eles distorçam para ensejar um controle forçado sobre as pessoas. O que se deve fazer é tomar o conhecimento do por quê disso.

2

Vários ocultistas famosos já alertaram sobre o perigo dos vícios. Lembrem-se da estrela flamejante. Lá contém as virtudes para dominar os vícios que podem domar o Mago.

Nessa linha de raciocínio quero levá-lo até o Caos.

Muitos caoistas, na maioria discordianos, já se queixaram ou se queixam da total falta de controle no mundo caótico.

O problema é que se deve controlar o caos e não o caos controlar você.

Para buscar viver o caos se deve mergulhar nele, mas quando se está no controle a criatura tem o poder de começar e parar conforme sua vontade. Controle é poder INICIAR e

Por isso eu alerto você, que acha que o caos é de todo bom, lembre-se de não se tornar escravo dele. Isso discerne bem do que é caos positivo do caos negativo.

Usar o caos e descartar o caos quando quiser.

Se olha para a “ordem” (ilusão Anerística) como caracinzismo. Mas não é bem por ai. É necessário existir o Anerismo para que o Erismo se faça reconhecível. E domai ambos lados.

Tive que refletir um bocado para saber se eu era realmente Discordiano nesse sentido, pelo fato de gostar de ordem na vida.

Por isso já disse: “Caos não é bagunça”.

Separai o Caos Negativo do Positivo e domine-o.

Chega de fundamentalismo!

.:23:.

Num próximo momento escreverei sobre como Se libertar do Vício sem Jesus 😀

Você será o Louco

 

Eu quero que você entenda uma coisa… Se você quer ser mago, ou aprender a ser um, entenda que você será visto pela sociedade como um louco desvairado.

Quando você começar a usar seus poderes (a sua Vontade), você sairá dos padrões, fará coisas que as demais não julgam  serem normais e você receberá críticas. Portanto saiba aceitá-las.

Resultado de imagem para MagiaSer mago não é sair por ai fazendo as pessoas voarem pelos ares, colocar fogo em lixeiras, apagar lâmpadas com a mente. Ser mago é um viés muito mais além. Executar a Vontade, fazer as coisas acontecerem, não se importar com as opiniões alheias, saber que a realidade se molda com a Vontade que a observa.

Você será “insano” e “louco” para as pessoas por que você não teme o diferente. Claro que você deve distinguir o “louco” do “estúpido”.

Reflita sobre isso.

Qual a  diferença entre louco e estúpido?

Um possui um objetivo em mente, uma meta a se alcançar. O outro possui nada… Portanto é escravo da própria loucura e da mente (não sabe o que faz… uma marionete).

Não esqueça das quatro regras do mago, use-os em seus empreendimentos (seja lá qual  for).

Saber, ousar, querer, calar.

Saiba o que você quer. Traga para o plano das ideias e da mente.

Ouse em querer fazer. Faça.

E por favor, cale-se até que os resultados surjam.

Calar é fundamental por que as pessoas não dão a mínima para seus sonhos e Vontades. Elas possuem as delas. E na maioria das vezes elas te desmotivam e você acaba não fazendo a sua Vontade, mas sim a Vontade das outras pessoas.

Seja o Rei do seu Reinado!

 

PS.: Eu nem citei, mas a figura em destaque deste post é o Louco, arcano de número zero no tarot. Ele simboliza o caminho inicial do mago. Perceba que ele é uma figura livre, cheio de entusiasmo! O Louco (ou o “tolo”) é simbolo de mudanças, início, novos caminhos… E começar um novo empreendimento pode ser uma “loucura” no sentido de suicídio social. Percebam que o louco da figura está na beira de um abismo… Não  teme o perigo e pode causar o seu próprio fim.

Estou escrevendo isso para não assustar você. Todos os arcanos possuem um lado positivo e um lado negativo. O Louco aqui representa justamente o que eu mencionei durante o artigo todo: Você será visto como louco, por causa do espírito de liberdade  que essa figura representa. A  diferença entre  Louco e o Estúpido  é que o Louco tem a liberdade de fazer a Vontade dele. Já o Estúpido nem sabe qual é a Vontade dele. Pense nisso.

O Mago

“Um preguiçoso nunca será mago. A magia é um exercício de todas as  horas e de todos os instantes. É preciso que o operador das grandes obras seja senhor absoluto de si mesmo; que saiba vencer as atrações do prazer, o apetite e o sono; que seja insensível ao sucesso como à afronta. A sua vida deve ser uma vontade dirigida por um pensamento e servida pela natureza inteira, que terá subordinada ao espírito nos seus próprios órgãos e por simpatia em todas as forças universais que lhe são correspondentes.”

Eliphas Levi –   Dogmae Ritual de Alta Magia

 

O segundo arcano do Tarot. A carta de número um (o zero é o louco) representa o Mago como aquele que domina as quatro forças da natureza: Ar, Fogo, Terra e Água. Domina exteriormente e principalmente internamente. Dentro de si.

As forças internas são aquelas que devem ser dominadas. São eles os impulsos primitivos. As emoções, necessidades, carências, ódio, amor, alegria, tristeza, etc. Todas essas forças devem ser objeto de domínio do mago. O início à magia começa de dentro.

O mago impõe sua vontade por meio de atitudes. Não basta querer, tem que fazer. Saber não é suficiente, tem que aplicar. É preciso ousar para satisfazer as duas acima. Por fim é preciso manter em sigilo, no mínimo discrição quanto ao seu intento. Este se resume em calar. As quatro leis do mago: Saber, querer, ousar e calar.

O mago busca a iluminação, a evolução o aprimoramento. A busca do perfeito é o que leva a divindade. O que é perfeito? O que há na natureza que é perfeito? A resposta tem diversos nomes. Uns chamam de YHVY, outros de TODO, mas é comumente chamado por Deus.

Deus é o ponto de chegada, o foco, a luz no final de um longo e perpetuoso túnel sombrio. Não há mago que pode ser superior a essa suprema divindade. Estamos abaixo dele, mas podemos possuir todas as suas atribuições.

O mago se mantém integro. Ele não possui vícios. Não por que é ruim para si. Não possui, pois sabe das leis do universo e que somente os fracos sucumbe aos prazeres desenfreados.

“Um vício é um veneno, até para o corpo; a verdadeira virtude é um penhor de longevidade.”

Eliphas Levi

 

A maior obra do homem, a chamada Magnus Opus, é a transmutação do homem ao homem-deus, pois este é aquele ser perfeito. É o objetivo supremo e ao longo do caminho diversas ações são feitas.

Aqueles que se identificam com a superioridade e virtude são os que tendem a ser magos. Os verdadeiros sabem os significados das simbologias e não temem o desconhecido.

A maior dificuldade do homem é dominar seus impulsos. É preciso persistência, é isso que a primeira citação significa. Quando um mago constrói uma vontade imbatível e sólida, não há forças que o impede. A sua vontade deve ser poderosa  como uma avalanche e controlada como um fluxo contínuo de uma brisa.

Aprendei a controlar seus impulsos e depois dominai a natureza.

É para o domínio dessas forças que existe a meditação. As formas de concentração e os rituais são métodos de controlar as formas de pensamentos.

Uma pessoa preconceituosa e medrosa jamais atingirá o seu verdadeiro potencial. Questione tudo. Ouse. Duvide. Aquele que não crê não terá. É preciso ter a mente aberta. Não significa aceitar. Significa saber e concluir por si mesmo. Ler e buscar sempre o conhecimento. Compreender, ter paciência, tolerar, ser justo, saber discernir as diferenças e amar tudo como se fosse o criador daquilo.

O domínio se dá por atos. Todo ato corresponde de uma vontade vinda da razão. É preciso fazer para ser.