Scientology e Chaos Magick

Lembro de quando eu peguei na biblioteca um livro da série scientology. Não conhecia e só havia ouvido falar dela. Peguei um daqueles livros, “Fundamentos do Pensamentos” e me dispus a lê-lo. O que me surpreendeu foi que o livro vai na raiz do conceito e isso me fez reprogramar alguns dos meus  pensamentos. Logo percebi que aquilo tinha utilidade nas praticas de magick. Alguns dos conceitos eu já coloquei no blog e podem encontrar aqui.

Recentemente retornei aos estudos de magia do caos (depois de um período de hiato) e me deparei com a scientology em um dos livros bem conhecidos pela comunidade caótica. Esse livro é O Livro dos Resultados do Ray Sherwin.

Uma das poucas disciplinas não-mágickas que especula
sobre os poderes inatos da mente é a Dianética

Livro dos Resultados, pag 21

Ele cita e aborda rapidamente um  conceito que diz respeito sobre as camadas da mente. Ou melhor dizendo.. Os tipos. Scientology separa a mente em duas partes:

1-Mente Analítica

2- Mente Reativa

A mente analítica é quando estamos lendo, vendo TV, falando, ou seja, quando estamos conscientes e despertos.

Já a mente reativa assume quando a mente analítica sai de cena. E essas circunstâncias ocorrem no geral  em momentos críticos, quando estamos no limiar da sobrevivência. Seria ela a responsável por atitudes como rastejar para longe do perigo quando levamos uma pancada, fechar os olhos quando alguma coisa explode perto, etc.

A mente reativa é a mente inconsciente e no processo de chaos magick tenta-se chegar a essa mente. Uma sigilização ocorre quando inibimos a mente analítica e damos luz à mente reativa.

Scientology atribui à mente reativa algumas doenças que respondem em forma de doença psicossomática. Em um acidente de carro, por exemplo, no ato do acidente sua mente analítica sai de cena e a mente reativa absorve todo o cenário. A cor do carro, o cheiro de pastel frito e a dor de cabeça causada pelo impacto.

Após o acidente a pessoa sofre de enxaqueca por causa do cheiro de pastel que faz o corpo reviver toda a cena e ela e não sabe por que. Isso é chamado de aberrações.

A sigilização ocorre da mesma forma. Todo o ambiente entrará junto com o sigilo. Por isso impressões como aroma, mantra etc é importante. Pois isso gera um  código que aciona o intento.

Por isso algumas técnicas de gnose em situações traumáticas funcionam muito bem. Levi falava sobre impressões na imaginação. Quanto mais fora dos seus dogmas ou algo que lhe impressionava medo e horror, mas forte era. Isso explica os rituais de “magia negra” com sacrifícios e outras parafernálias bizarras e medonhas.

Se busca o vácuo mental. Algumas maneiras simples de energizar um sigilo no cotidiano usando esse conhecimento é:

Se você tem pavor de dentista, aproveite para energizar alguns sigilos. É certo que a vacuidade se instaurará em sua mente no momento da anestesia.

Se você tem medo de dirigir, desenhe o sigilo no para-brisa é vá!

Pular de bungee Jump funciona por  que a mente reativa entra em cena por que o corpo pensa que vai morrer colidindo no chão.

São só alguns exemplos para inspirar e mostrar como a mente trabalha.

********************

*******

*

<0>EXANOS<0>

O TODO é mente

O primeiro principio do Hermetismo, segundo Hermes Trismegisto é uma das chaves para o portal da magia.

A ferramenta mais poderosa é a mente. Ela imagina, cria, muda, flui, finge, ilude, engana, se engana, etc. Como um mago usa a mente?

A realidade é como um tecido flexível que pode mudar de forma conforme mudamos o modo de vê-la.

Seria isso realidades paralelas? Talvez sim, talvez não. Isso nem a física consegue Resultado de imagem para tarot o magodemonstrar. Mas para o praticante de magia isso não importa muito.

A realidade é moldada pelo arcano 1: “O Mago”.

O universo existe? Você pode supor que sim, pois você está “dentro” dele. Mas o universo em que você está dentro é o mesmo universo do meu?

Todo processo de magick ocorre em uma drama trágica mental. A intenção, o planejamento, a criação e a execução ocorre na mente.

“Nada é verdadeiro, tudo é permitido” se une com a máxima de Crowley Faze o que tu queres, há de ser o todo da lei” onde confirma que para executar a Vontade é preciso ser o soberano do próprio reino. Que reino é esse?

O reino é o próprio Universo da qual você é Soberano e Prisioneiro ao mesmo tempo.

A magia lhe permite entender isso e como hackear o cosmos para moldar a realidade conforme nossas Vontades.

Não é fácil.

Algumas vezes o Rei acerta, outras vezes ele acaba cometendo deslizes. Normal.

A concepção hermetista de que o TODO é mente é de que o criador supremo cria, age e executa de forma mental. Como estamos dentro dele, podemos usar suas habilidades para nos fazermos de Deuses e fazer o nosso próprio Universo.

Uma mente confusa possui um Universo confuso.

Seja o seu próprio Deus, o Rei do seu Universo. Mas lembre-se… Você também é o prisioneiro.

.:23:.