Sigilos com QR Code

Faça uma sentença ou intento, retire as letras repetidas, forme um desenho com as letras, etc… Todo mundo sabe como se faz um sigilo. E quanto mais bonito melhor. Mas quem não tem criatividade?

Embora a criatividade é parte essencial no processo mágicko, nem sempre fazemos um sigilo que nos agrade. E tem aqueles momentos que não temos tempo ou paciência pra fazer coisas tradicionais. Que tal essa dica de usar códigos QR?

QR Code é um código de barra bidimensional, ou seja, 2D. Com ele você lê textos ou links escondidos por trás desse códigos de barra. Você necessitará de um aplicativo lleitor de QR Code no seu celular.

Como usar QR COde na magia?

Existem diversos usos. O mais clichê é na formação de sigilos.

Você entra nesse site  https://www.the-qrcode-generator.com/, que é um gerador de QR Code, escreve a sua intenção ou desejo em uma frase simples, ou não. Faça como faria

exemplo

QR Code

normalmente. Do lado o gerador já vai formando o seu QR Code. Vai formar uma imagem parecido com essa do lado.

Isso será o seu sigilo. Não precisa retirar as letras repetidas e nem nada, pois o padrão (irreconhecível) é feito pelo software. Agora você coloca a sua essência. Podes editar e colocar filtros, efeitos e whatever no seu sigilo digital.

Segue dois exemplo abaixo:

apagar-5555

Editei no power point.

Agora basta energizar.

Tome cuidado que outras pessoas que usam leitor de QR Code pode ler o que está ali. Mas um pequeno efeito na imagem, já descaracteriza e faz com que fique ILEGÌVEL ao aplicativo. Ou seja, fica secreto.

Acredito que assim seja mais fácil de você esquecer o intento também.

QR Code no seu Diário Mágicko

Outra finalidade interessante é fazer anotações mágickas ou lembretes de algum ritual, etc.. E codificar com QR Code e então colar no diário mágick. Existem ourtros tipos de códigos de barra bidimensionais que possa ser usada. A criatividade é o limite.

Você pode espalhar e ensinar magia pela cidade com essa criptografia que poucos conhece.

 

Scientology e Chaos Magick

Lembro de quando eu peguei na biblioteca um livro da série scientology. Não conhecia e só havia ouvido falar dela. Peguei um daqueles livros, “Fundamentos do Pensamentos” e me dispus a lê-lo. O que me surpreendeu foi que o livro vai na raiz do conceito e isso me fez reprogramar alguns dos meus  pensamentos. Logo percebi que aquilo tinha utilidade nas praticas de magick. Alguns dos conceitos eu já coloquei no blog e podem encontrar aqui.

Recentemente retornei aos estudos de magia do caos (depois de um período de hiato) e me deparei com a scientology em um dos livros bem conhecidos pela comunidade caótica. Esse livro é O Livro dos Resultados do Ray Sherwin.

Uma das poucas disciplinas não-mágickas que especula
sobre os poderes inatos da mente é a Dianética

Livro dos Resultados, pag 21

Ele cita e aborda rapidamente um  conceito que diz respeito sobre as camadas da mente. Ou melhor dizendo.. Os tipos. Scientology separa a mente em duas partes:

1-Mente Analítica

2- Mente Reativa

A mente analítica é quando estamos lendo, vendo TV, falando, ou seja, quando estamos conscientes e despertos.

Já a mente reativa assume quando a mente analítica sai de cena. E essas circunstâncias ocorrem no geral  em momentos críticos, quando estamos no limiar da sobrevivência. Seria ela a responsável por atitudes como rastejar para longe do perigo quando levamos uma pancada, fechar os olhos quando alguma coisa explode perto, etc.

A mente reativa é a mente inconsciente e no processo de chaos magick tenta-se chegar a essa mente. Uma sigilização ocorre quando inibimos a mente analítica e damos luz à mente reativa.

Scientology atribui à mente reativa algumas doenças que respondem em forma de doença psicossomática. Em um acidente de carro, por exemplo, no ato do acidente sua mente analítica sai de cena e a mente reativa absorve todo o cenário. A cor do carro, o cheiro de pastel frito e a dor de cabeça causada pelo impacto.

Após o acidente a pessoa sofre de enxaqueca por causa do cheiro de pastel que faz o corpo reviver toda a cena e ela e não sabe por que. Isso é chamado de aberrações.

A sigilização ocorre da mesma forma. Todo o ambiente entrará junto com o sigilo. Por isso impressões como aroma, mantra etc é importante. Pois isso gera um  código que aciona o intento.

Por isso algumas técnicas de gnose em situações traumáticas funcionam muito bem. Levi falava sobre impressões na imaginação. Quanto mais fora dos seus dogmas ou algo que lhe impressionava medo e horror, mas forte era. Isso explica os rituais de “magia negra” com sacrifícios e outras parafernálias bizarras e medonhas.

Se busca o vácuo mental. Algumas maneiras simples de energizar um sigilo no cotidiano usando esse conhecimento é:

Se você tem pavor de dentista, aproveite para energizar alguns sigilos. É certo que a vacuidade se instaurará em sua mente no momento da anestesia.

Se você tem medo de dirigir, desenhe o sigilo no para-brisa é vá!

Pular de bungee Jump funciona por  que a mente reativa entra em cena por que o corpo pensa que vai morrer colidindo no chão.

São só alguns exemplos para inspirar e mostrar como a mente trabalha.

********************

*******

*

<0>EXANOS<0>

Chaos Magick

“Se façam de tolos aqueles que pensa que sabem” – St Gulik, 123 AC

“Com mais caos, eu faço a sopa da criação” – St Gulik, 132 AC

“Por mais que se possa direcionar, sempre vaza algum fluido” – St Gulik, 133 AC

A magia possuem bases e ácidos bem definidos. Não ligue pela forma em que escrevo, apenas observe o que escrevo. Mas claro que saber é diferente de compreender e se escrevo de forma engraçada, é porque o caos está em mim.

Depois de passar por momentos tão rígidos, ao que parece a magia sofreu transformações vindo parar numa espécie de modernaidade, tal como ocorreu com a física (vinda da clássica de Newton até a de Einstein e ainda para ficar mais louca, a tal da Física quântica depois de Plank, Bohr, etc…).

A magia é flexível e passiva de diversos métodos e é sobre isso que venho tratar. O chaos magick é, talvez certeza, a magia preferida dos discordianos, mas não é só discordianos que gostam dessa cereja.

O chaos magick é um mix de modelos e conceitos que pode ser, ou não, usado pelo adepto. Ele saca o conceito e mistura para fazer do seu modo mais.. gostoso.

Vejamos:

Thelema + Golden Dawn + Austin Osman Spare + Carrol + Wicca + viagens psicodélicas + algumas coisas = Chaos Magick. O que digo é que a união de vários segmentos e sistemas mágicos forma o chaos magick.

O conceito de magia do caos se baseia que o caos é uma forma de energia livre para tomar forma e como dar forma a ela independe  da forma que você emprega, desde que esteja certo.

O que há é que a magia do caos lida com infinitas possibilidade. Tendo gnose, tá valendo. É a magia descolada do século XXI (mas surgiu no século XX).

Gnose é a energia que você utilizará para alterar sua consciência. No livro de Carrol, Liber Null, ele cita dois métodos: Inibitório e Excitante.

No inibitório você altera a consciência pela inibição do senso comum, percepções, entre outras formas de inibir, tais como concentração, olhar fixo…

No excitante você usa normalmente sexo, medo, horror, terror, grandes desafios morais, etc. De certa forma, uma grande impressão na imaginação ou na mente, fazendo- paralisar e então a gnose ocorre.

O mais comum sistema empregado em Chaos Magick é o uso de sigilos, que é um desejo em forma pictórica da qual você energiza com uma das gnoses citada acima para enviar a mensagem diretamente ao seu subconsciente.

Você então escreve em uma folha o desejo, retira as letras repetidas e forma uma palavra nova. Essa palavra é uma palavra de poder e com as letras você forma um desenho.

Esse desenho passa pela sua razão e chega no outro lado da sua consciência.

Uma ampliação do sigilo é a criação de servidor.

Servidores são uteis em desejos obsessivos. Também pode lhe ajudar em algumas tarefas, tais como: melhorar o fluxo do trânsito, proteção de residência, encontrador de objetos perdidos, curador, etc…

Eles têm uma vida independente e pode se tornar um vampiro sugando sua energia. Portanto seja responsável na criação deles.

Para criar um servidor você precisará de:

– Objetivo

Criar o objetivo é o impulso inicial da criação. Forme uma frase com o objetivo, retire as letras repetidas e com isso forme o nome dele e o sigilo.

– Descrição dele

Aqui é como você quer que ele se comporte e as atribuições dele.

– Onde se alimentará

Ele precisa de alimento e é bom ter uma fonte inesgotável para que ele não sugue as suas. Por exemplo, se criou um servidor para lhe ajudar no tráfego de veículos, então onde tem trânsito, caos, coisas do gênero que gera emoções em humanos de impaciência seria ideal.

– Onde residirá.

É o local onde ele ficará aprisionado. Um objeto que pode ser carregado por você ou em casa, no carro… etc.

Feito isso, você tem que dar vida a ele e para isso faça um ritual.

O ritual pode ser criado por você com fragmentos de outros rituais (por isso que adoro chãos magick).

Atribua a ele símbolos planetários, numerologia, árvore da via, etc… Assim você saberá quais velas usar, quais cores, qual número, incenso etc..

Depois que o servidor fez seu propósito, é bom você desintegrá-lo para que ele não se torne um vampiro. Então faça um ritual para a sua absorção.

O chaos magick atua no caos e o caos é como uma manta de probabilidades infinitas e qualquer ação realizada nela, irá surgir um efeito na outra extremidade.

A mente monta suas próprias percepções e entender como elas funcionam é que é o essencial. Entender porque algumas palavras causam efeito sobre organismo e como usá-las.

Mais detalhes, ao longo do tempo será postada por aqui…

Tenho que organizar uma lista de arquivos para colocar aqui como referencia e material para consulta, para que você faça seus próprios rituais, sigilos, servidores, etc…

=><=